Os inesquecíveis e os novos perfumes clássicos - Parte 1

11:41:00


Assim como tudo na vida, os perfumes mudam conforme o tempo. As fragrâncias clássicas mantém sua marca, mas sofrem adaptações conforme o momento ou público atual para continuarem sendo vendidas e apreciadas.

Sinto que as alterações são necessárias mediante às novas rotinas e peculiaridades da sociedade. Hoje, a vida é mais urbana, mais acelerada, por isso tudo precisa ser prático e eficiente. Não é regra, mas as roupas deixaram muitos detalhes para trás para ficarem mais simples e básicas. A decoração tornou-se mais clean, pois ninguém tem mais tempo para tantos ornamentos e objetos.


A perfumaria, por mais estranho que pareça aos olhos de uma mera apaixonada, também seguiu esta tendência, buscando criar fragrâncias mais simples. Perfumes com menor número de notas, com ares de uma nova sofisticação, mais limpos e frescos.

Eu não sou uma especialista em fragrâncias, mas como uma apreciadora, sinto esta mudança na pele. Os perfumes que eu usava na adolescência, por exemplo, mudaram, não digo que foi para melhor ou pior, pois isso é realmente uma questão de momento. Naquela época as fragrâncias eram mais atalcadas e fortes, mas eu as adorava e nem sentia esta "intensidade" toda. Hoje sinto porque comparo com as atuais. Papo maluco né, mas é verdade. Óbvio, as mudanças a gente só sente quando olhamos para trás.

Mesmo assim, com uma nova roupagem ou não, os clássicos sempre têm um espaço no coração daqueles que amam a perfumaria. Por isso, resolvi listar alguns deles para vocês viverem e relembrarem comigo estas preciosidades.

Chanel Nº 5


Como falar de perfumes clássicos sem citar o poderoso Chanel Nº 5. O perfume das grandes estrelas do cinema, com frasco icônico e uma fragrância avassaladora.

Criado por Gabrielle Chanel para ser o máximo em feminilidade, N ° 5 lançou um feitiço sobre milhões de mulheres - e homens - em todo o mundo. Infinitamente luxuoso e sedutor, sua lenda vive, e se mantém pelo seu mistério, sua profundidade, sua desejabilidade.



Chanel N°5 foi lançado em 1921.
Notas de topo: Aldeídos, Néroli, Ylang Ylang, Bergamota e Limão verdadeiro ou siciliano. 
Notas de coração: Íris, Raíz de Orris ou lírio Florentino, Jasmin, Lírio-do-vale e Rosa.
Notas de fundo: Âmbar, Sândalo, Patchouli ou Oriza, Almíscar, Civeta, Baunilha, Musgo de Carvalho e Vetiver.



De 1921 até hoje a fragrância mantém seus seguidores fiéis. Chanel Nº5 é o perfume aldeídico que revolucionou a perfumaria mundial. Seu sucesso fez dos perfumes mais do que simples "produtos para perfumar", tornando-os símbolos de desejo e luxo.

Shalimar - Guerlain


Shalimar, significa "Templo do Amor", em sânscrito.
Jacques Guerlain se inspirou na história do imperador indiano, Shah Jahan, que criou um belo jardim (chamado Shalimar) a fim de agradar sua rainha Mumtaz-Mahal, para quem o Taj Mahal foi construído.

Fragrância mais bem-sucedida e duradoura da Guerlain. Foi criada em 1925 e de lá pra cá sofreu diversas alterações sutis em seu frasco e conteúdo. Hoje a marca tem diversos flankers (variações) do perfume para atrair um público mais variado.



Shalimar é um dos mais belos e cativantes perfumes já criados. Ele mistifica com sua beleza e transporta para terras distantes, onde o cheiro de jardins de flores exóticas se mistura às madeiras quentes juntamente com a doçura da baunilha.

Notas de topo: Cítricos, Tangerina, Cedro, Bergamota e Limão verdadeiro ou siciliano.
Notas de coração: Íris, Patchouli ou Oriza, Jasmin, Vetiver e Rosa.
Notas de fundo: Couro, Sândalo, Opoponax, Almíscar, Civeta, Baunilha, Incenso e Fava Tonka.

Eu particularmente sou uma admiradora da casa Guerlain. Tenho um Shalimar na versão Parfum Initial L'eau, mais leve embora ainda intenso, e posso dizer que realmente é uma fragrância marcante e apaixonante.

O imperador pode ter construído o mais belo edifício do mundo para representar o seu amor eterno, mas Jacques Guerlain criou uma das fragrâncias mais belas do mundo que, apesar das reinterpretações, ainda sobrevive para encantar os perfumólatras de plantão.

LouLou - Cacharel


Outro perfume icônico um pouco mais recente (1987) é o LouLou da Cacharel.
Quase esquecido hoje, em um momento de auge dos perfumes de celebridades, transportou-se a um patamar de aromas de nicho, dos clássicos do passado.

Loulou foi inspirado na grande atriz Louise Brooks em seu papel Lulu no filme Caixa de Pandora (Die Büchse der Pandora).


Uma fragrância estilo "ame ou odeie". Intenso, com notas vibrantes de Cassis, Bergamota e Anis logo na entrada, juntamente com a Violeta, e no fundo Sândalo para completar a intensidade. Esta mistura realmente não é para qualquer um!


Um perfume vintage, retrô, como queiram chamar. Lindo, um clássico que merece respeito!

LouLou foi lançado em 1987. 
O perfumista que assina esta fragrância é Jean Guichard.
Notas de topo: Mimosa, Íris, Lírio, Ameixa, Canela chinesa, Violeta, Cássia, Jasmin e Anis.
Notas de coração: Tuberosa, Flor de Laranjeira, Raíz de Orris ou lírio Florentino, Heliotrópio e Ylang Ylang.
Notas de fundo: Sândalo, Almíscar, Benjoin, Baunilha e Incenso.


Continua...

Você também poderá gostar

1 comentários

  1. Que lindo post! Quem é rei, nunca perde a majestade. Por isso os clássicos são eternos e tão distintos. Hoje, na minha opinião é tudo muito igual. Por isso, vez ou outra, recorro aos meus velhinhos, rs. Beijos!

    ResponderExcluir