História por trás de um perfume: Miss Dior

13:41:00

“Think of all the beauty still left 
around you and be happy.” 
(Anne Frank)

"Pense em toda a beleza que ainda resta 
em torno de você e seja feliz." 
(Anne Frank)

Christian Dior estava se preparando para o lançamento de seu primeiro perfume que acompanharia o primeiro desfile de sua coleção, mas o nome da fragrância ainda não havia sido definido. Foi quando sua irmã Catherine Dior entrou no salão. Quando ela desceu as escadas, a musa da Dior Mitzah Bricard disse: "Aqui está a Miss Dior!". Um nome perfeito, pensou Christian Dior. Ele imaginou Miss Dior como a própria alma dos seus vestidos. Seu sonho se tornou realidade no berço da Dior Couture e no dia do desfile, o lugar foi impregnado com este perfume sedutor. Os clientes e jornalistas deixaram o local com o cheiro de Miss Dior ligados às suas roupas e pele. O perfume tornou-se associado à alta moda parisiense.

Retrato de Catherine Dior, a irmã de Christian, que inspirou o nome dado ao famoso perfume.

Catherine
Em Cannes (1941), Catherine conhece Hervé de Charbonneries, que pertencia a uma rede polaco-francesa da Resistência no período da Segunda Guerra Mundial, foi amor à primeira vista. Catherine junta-se ao amado na luta e torna-se membro da Resistência, sua função era coletar e transmitir informações sobre os movimentos das tropas alemãs.

Gare de Patin, de onde partiam trens lotados de pessoas presas durante a guerra

Paris 1944
No momento em que a França estava em guerra, a vila e os jardins perfumados foram vendidos, bem como a fortuna da família desapareceu. Christian encontra trabalho em Paris. Ele e Catherine dividiam um apartamento na Rue Royale, mas enquanto Christian vestia-se como rico e bem sucedido, Catherine era um membro comprometido da Resistência.
Em junho de 1944 a sorte de Catherine se esgota, ela é presa pela Gestapo e torturada, mas não revela o nome de seus companheiros. Christian faz tentativas frenéticas, mas tragicamente mal sucedidas de ter sua irmã liberada. Ninguém ligado à casa de alta costura de Lucien Lelong onde ele trabalhava estava disposto a ajudar uma jovem acusada de traição por parte das forças de ocupação.
Em agosto daquele ano, Catherine é levada junto a mais de 2.000 pessoas à Gare de Pantin, de onde partiam amontoadas em vagões de gado com destino a Buckenwald e Ravensbruck.
Durante um ano, não há notícias de Catherine. A única esperança de Christian partia de uma vidente que lhe assegurava que Catherine iria voltar.

Alegria e tristeza
Em seguida, milagrosamente em 27 de maio de 1945, Christian recebe um telefonema, Catherine estaria em um trem de refugiados, que chegaria na manhã seguinte na Gare de l'Est, em Paris.
Catherine passou muitos meses trabalhando em condições atrozes, no campo de Ravensbruck, em seguida, plantou explosivos notórios em Torgau, uma mina de potássio na Prússia e uma fábrica de aviação, em Leipzig. Em menos de um ano, ela envelheceu uma década.
Exausta, Catherine retorna com Christian para Rue Royale. Percebendo como meses de fome teria prejudicado a irmã, Christian providenciou cuidadosamente raros ingredientes e preparou sua comida favorita, um suflê de queijo que por muito tempo ela não pôde comer. Longe de seus olhos, ele chora.


A história do perfume Miss Dior
Com os horrores da guerra finalmente acabados, Catherine não é única na ânsia de beleza e vira a maior defensora de seu irmão quando ele cria luxo feminino usando metros de tecido e bordados. O design "New Look", de 1947, vira uma sensação em todo o mundo.
A admiração é mútua entre os irmãos. Em 1947, Christian desenvolve seu primeiro perfume com as instruções de Jean Charles e Paul Vacher de "criar uma fragrância que é como o amor", inspirado em Catherine, sua irmã. O perfume foi criado a partir de notas de gardênia, gálbano e bergamota; cravo, íris, jasmim, lírio-do-vale, rosa e narciso - uma homenagem a Catherine e Christian das memórias de um jardim de flores em Granville.
O perfume era borrifado diariamente na nova casa na Avenida Montaigne e tornou-se o cheiro da alta-costura.
Com o tempo, Catherine se afastou de Paris, dedicando-se a criar o jardim perfeito em sua nova casa em Callian, Provence. Após a morte prematura de seu irmão em 52, Catherine orgulhosamente ajudou a estabelecer o museu na Villa Les Rhumbs com a doação de um belo vestido que pertencia a sua mãe, tornando-se uma respeitada patrona do museu. A bravura de Catherine na guerra também foi reconhecida com a rara Croix de Guerre e muitas outras honrarias.
Catherine "Miss Dior" morreu em 2008.

Você também poderá gostar

1 comentários


  1. Conhecendo histórias interessantes à respeito da perfumaria, os desafios e conquistas.A importância na escolha de um bom perfume, aquele que por onde passa ouve alguém dizer: que delícia!

    ResponderExcluir